5 Passos (e os Segredos) Que Vão Te Levar a Dominar a Arte do Churrasco Perfeito.

Carne na grelha.
Para o preparo de um saboroso churrasco os detalhes fazem toda a diferença.

Preparar o churrasco perfeito não é tão simples quanto parece, mas a boa notícia é que se você chegou até aqui é porque está a caminho de dominar as melhores práticas para assar carnes com maestria.  Lembre-se: com um pouco de dedicação, logo você vai estar se destacando nos churrascos com os amigos e familiares. Por isso, fique com a gente até o final desse post e prepare-se para desvendar alguns segredinhos que reunimos para que você possa preparar carnes cada vez mais macias e saborosas.

#1 – Os Preparativos

Tábua com carne
Antes de mais nada, fique atento a alguns detalhes que antecedem o preparo do seu churrasco. A fase dos preparativos será decisiva para torná-lo um sucesso.
  • Caso decida comprar carnes congeladas, descongele com antecedência mínima de 10 horas e não acelere o processo com água quente nem tampouco no forno de micro-ondas, isto comprometerá a maciez.
  • Para calcular a quantidade de carne, tenha como base a medida de 400 a 600 gramas de carne para cada adulto e 300 gramas para as crianças.
  • Os cortes devem ser feitos sempre no sentido transversal ao comprimento das fibras do músculo, isto deixará as carnes sempre hidratadas e suculentas.
  • O Fogo: prepare a churrasqueira com carvão em brasa, impedindo que o fogo fique alto, assim você diminuirá consideravelmente o risco de queimar a carne ou deixá-la chamuscada por fora e crua por dentro.
  • Uma dica especial de marinada para carnes vermelhas é deixá-las no vinho tinto com ervas a gosto. Dessa forma, além de ficar extremamente macias elas irão adquirir um sabor todo particular. Porém, lembre-se de selecionar apenas alguns cortes para esse tempero, caso contrário todas as carnes ficarão com o mesmo sabor.

#2 – Pra acompanhar

Prato de linguiça e um copo de cerveja.
Faça experiências de harmonização e descubra o que mais combina com o seu churrasco.

Bebidas: cervejas, sucos, refrigerantes e água são bebidas que não podem faltar em um churrasco bem planejado e devem estar bem geladas, principalmente em dias de calor, não é mesmo? Por isso, esteja equipado com uma cervejeira para deixar a cerveja geladíssima, sem o risco de congelamento e uma vitrine expositora para as outras bebidas. Verifique com antecedência mínima de 4 horas se as bebidas estão resfriadas e prontas para serem servidas, mesmo antes das carnes irem ao fogo.

  • Os acompanhamentos são um sucesso a parte e precisam ser escolhidos com cuidado: além dos tradicionais molhos, farofa e saladas, as frutas tropicais conferem um toque todo especial aos paladares mais exigentes: banana e abacaxi assados na grelha podem ser servidos juntos ou até mesmo como sobremesa.
  • Cebola assada, pão de alho e queijo coalho podem ser oferecidos como apetitosos tira-gostos enquanto as carnes ainda estão assando e harmonizam muito bem com qualquer tipo de carne.
  • Linguiças foram eleitas pelos brasileiros como a principal iguaria de acompanhamento. Apesar da linguiça Toscana, feita com carne suína, ser a mais difundida no país, você pode diversificar com linguiças de frango; linguiça Calabresa, esta defumada e com adição de pimenta calabresa à carne suína ou a linguiça Portuguesa, similar à calabresa só que mais suave no teor de pimenta.

#3 – Acessórios

Tábua com carne fatiada.
Liste tudo o que será necessário para executar suas receitas.
  • Grelha: se preparar o churrasco sobre uma grelha, utilize uma pinça comprida de metal para manipular a carne, dessa forma você evita furá-la, impedindo que o suco saia pelos furos e que a carne resseque rapidamente.
  • Espeto: se optar por espeto, escolha o comprimento ideal para evitar que caia sobre o carvão ou aconteçam acidentes de queimadura.
  • Facas: dê preferência às facas cujos cabos sejam confortáveis e com boa aderência. Lâminas lisas não rasgam a fibra da carne e preservam dessa forma a maciez. As lâminas de aço forjado ficam melhor fixadas ao cabo de maneira ou plástico, além de serem mais fáceis de amolar;
  • Amoladores: amoladores de aço devem ser utilizados para manter a faca sempre amolada, ou seja, é um utensílio de manutenção mas caso sua faca esteja sem corte leve-a a um profissional especializado.
  • Tenha uma boa tábua com, ao menos, 35 cm de diâmetro para apoiar a carne na hora do corte.

#4 – Carnes

Carne salgada no espeto.
Cada tipo de carne tem os seus segredos.
  • Costela: a gordura deve ser limpa e a maneira correta de assá-la é com a parte do osso para baixo. Apenas quando esta parte estiver bem assada é que deverá ser virada. Sirva ao ponto.
  • Alcatra: após retirar a gordura, esta carne deverá ser preparada ao ponto ou malpassada. Não necessita ser fatiada e sim cortada em pedaços largos para ser levada ao prato. Esta é uma forma de preservar o ponto mais assado por fora e a suculência por dentro.
  • Picanha: sua gordura deve ser preservada. Esta é uma carne macia por não possuir músculo e ter um bom volume de sangue. Deve ser servida em pedaços grandes, de modo a ser fatiada ou cortada em cubos no prato. O ponto ideal é ser servida malpassada.
  • Contrafilé: é uma carne muito macia e possui um sabor acentuado. Precisa ser servida malpassada ou ao ponto, pois se perder o suco perderá também o seu sabor característico. Para servir, corte em pedaços medianos.
  • Maminha: é servida malpassada, ao ponto e até mesmo bem passada.
  • Fraldinha: de sabor apurado, deve ser servida ao ponto. É uma carne cheia de gorduras e nervos, por isso é necessário ser muito bem limpa antes de ir à grelha.
  • Filé mignon: é uma carne macia e de gosto levemente doce. Para grelhar precisa ser cortada em bifes grossos e deve ser servida ao ponto, já que é fácil manter a sua maciez e hidratação.

#5 – O Preparo

Casal preparando churrasco.
Mãos à obra. É hora de se criar sabores irresistíveis.
  • Sal: o segredo é deixar a carne absorver calor antes de aplicar o sal. Coloque-a por um tempinho na grelha e salgue apenas depois de aquecida por cerca de 2 minutos. Salgar antes de aquecer a carne pode deixá-la dura e ressecada.
  • A parte mais magra da carne deve estar virada para o fogo, dessa forma não haverá perda de gordura e sabor.
  • O melhor fogo é aquele que forma uma camada de cinza por cima do braseiro, evitando que labaredas cheguem à carne.
  • Faça rodízio na grelha: comece a grelhar a carne na parte mais aquecida da churrasqueira, virando-a de tempos em tempos para que asse de forma homogênea; Em seguida, coloque a carne na parte com menos calor, depois é só acompanhar até que chegue ao ponto almejado para servir.
  • Lembre-se de não virar o saco de carvão diretamente sobre a grelha no momento em que a carne estiver assando pois, dessa forma, pó e brasa poderão ser levantados. Com as mãos, coloque pedações individuais de carvão no braseiro, lentamente e com cuidado.
  • Após assar, a carne deve ser batida para soltar o sal grosso que ainda está preso a ela.
  • Para os apreciadores de carnes malpassadas, assim que estas começarem a sangrar por cima, vire-as e deixe que assem por mais alguns minutos. Isso fará com que os sucos da carne sejam preservados, ajudando a controlar melhor a suculência, maciez e evitando que a peça desidrate ou passe do ponto. Evite furá-la.

Seguindo estes 5 passos logo você estará preparando churrascos irresistíveis e recebendo merecidos elogios, mas, lembre-se, é importante praticar e exercitar a criatividade à frente da churrasqueira. Por isso, é hora de colocar as mãos na massa (quer dizer, na carne) e não esqueça de perguntar, sempre: “como você vai querer o seu churrasco”?

Deixe um comentário